Pastor inicia “igreja sem paredes” só com moradores de rua

“É sujo e doloroso, mas vale a pena”, explica o pastor Jerry Vineyard.

pastor Jerry Vineyard igreja sem paredesO pastor Jerry Vineyard estava em um momento difícil de seu ministério. Depois de passar uma década como membro da equipe pastoral em duas igrejas e depois assumir como pastor principal, estava insatisfeito. “Eu não sabia o que fazer. Todos os meus problemas pareciam estar sendo causados pela necessidade de possuir um edifício”, desabafa.

Depois de algum tempo, começou a perceber que “talvez eu poderia começar uma igreja sem um edifício.” Decidiu então iniciar um trabalho totalmente diferente e chamou outro pastor. Surgia o ministério Under Over, voltado para cultos fora do templo onde pregava aos domingos.

Eles faziam cultos em um lugar diferente a cada fim de semana. Isso inclui parques, centros sociais e lares de idosos. No entanto, logo percebeu que ele não poderia discipular pessoas que viviam em constante movimento.

Os dias passaram e as coisas ficaram difíceis. Jerry perguntava a Deus o que ele devia fazer. Um dia, entrou no santuário de sua igreja e começou a orar e cantar. Foi interrompido por uma moradora de rua que entrou na igreja e pediu: “Você pode me ajudar?”. Foi então que ele percebeu que precisava começar uma igreja “sem paredes”, para qualquer pessoa que desejasse participar.

Agora, cinco anos depois, essa igreja cresceu e continua se reunindo no Parque Heritage Place, na cidade de Conroe, no Texas.  Segundo o site oficial, o ministério tem como pilares a oração, o evangelismo e o discipulado. Todos os domingos eles se reúnem para um tempo de louvor, oração e depois fazem refeições comunitárias.

Atualmente eles reúnem cerca de 75 membros, metade são moradores de rua. Mantém duas casas de passagem, como programas de “transição e de reabilitação” para homens e mulheres que desejam sair das ruas e voltarem a ter uma vida “normal”.

O pastor Vineyard lamenta que “na maioria das igrejas, tanto dinheiro é investido em um prédio que acaba sendo utilizado apenas três ou quatro horas por semana”. E avisa: “Se eu fosse comprar um prédio hoje seria para usá-lo 24 horas, sete dias por semana”.

Parte do problema das igrejas, em sua opinião, é que elas “terceirizaram seus ministérios para outras organizações cristã, mas Jesus nunca disse que o chamado para servir os necessitados deveria ser de organizações eclesiásticas, mas sim de todo o corpo de Cristo”.

Enfatiza ainda que não é fácil. “Você vai sujar as mãos e vai se envolver na vida de pessoas com muitos problemas. É sujo e doloroso, mas vale a pena”, enfatiza. Com informações de Gaceta Cristiana

Fonte: Gospel Prime

Comentários

Comentários

Você pode gostar...