O que liberdade religiosa realmente significa para um cristão?

Significa ser o dono da bola, se for para sermos concisos e usarmos uma linguagem acessível.

É de uma ordinariedade grandiosa discursos contendo mensagens de “fale de Cristo no Brasil pois aqui temos liberdade religiosa.” Que traduzido das ações equivale à “fale sempre, mas nunca ouça.”

Exemplifico: participei de um grupo de evangelismo durante as madrugadas, não posso negar os grandes benefícios e malefícios que tais atos trouxeram tanto para minha vida quanto para a de todos participantes, voluntários ou obrigados. No entanto, havia uma suposta técnica que envolvia o seguinte: não fale durante muito tempo com a mesma pessoa e isso se justificava de diversas maneiras, seja do sincero “elas vão falar demais” ao megalomaníaco “não podemos perder tempo falando com uma única pessoa.”

Ouvir o que alguém tem a dizer sobre determinada situação não é o forte de nenhum cristão. Fato este que gera bizarrices infindas como ir ao carnaval “evangelizar”, não entrar em instituições de caridade não-cristãs e … (reticências servem para que sua imaginação voe, sem restrições). Obviamente o oposto nunca será aceito, já pensou se um grupo de Hare-Krishnas chegar na porta de uma igreja e ficar a cantar? Obviamente uma obra demoníaca.

Só me resta agradecer aos não-cristãos: obrigado pela tolerância à intolerância. Ser empático ou até mesmo praticar o cristianismo não é o forte dos evangélicos, só de Cristo mesmo.

Compartilhe a zoeira

Comentários

Comentários

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Anonymous disse:

    Texto com razão

  2. é real.
    mal sabem que a base é ouvir
    o que todos querem é ser ouvidos
    e é papel do cristão como servo dos outros
    isso é aprender com Cristo
    e nao o que vem sendo pregado.
    Deus abençoe.

    diego marcell

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *