Desde o dia em que assisti a sua Aula Espetáculo, me encantei por esse cara. Como postei no Facebook logo a sua morte: “Falo, sinceramente, que não conhecia os trabalhos de Rubem Alves e João Ubaldo Ribeiro, mas sempre fui fã da irreverência e inteligência de Ariano Suassuna. Adeus, grande mestre”.

Fico triste em ver pessoas, como esse velho senhor, partindo. Um grande sábio, um defensor da cultura brasileira, uma valorização de caráter humano. Ele foi e sempre será uma das minhas referências em escrever humor.

“Seu eu gastar um adjetivo como ‘genial’ para o Chimbinha, o que vai restar pro Beethoven?”

Comentários

Comentários